Confesso: estou decepcionado com a coordenação dessa revista – Neo Tokyo – por permitir o lançamento de tantas matérias sem compromisso algum tanto para com as obras, que deveriam ser apresentadas adequadamente aos leitores, como, também, o descaso para com seu público, que está pagando para ler matérias de qualidade. Infelizmente, essa minha segunda experiência com a Neo Tokyo (minha primeira péssima experiência foi na edição 84, em uma matéria sobre Saint Seiya Ômega) deixou claro, pelo menos, uma coisa: Eles não devem estar em busca de um reconhecimento diante ao seu público, afinal, demonstram um total descaso ao publicarem matérias que, além de não apresentarem uma obra de anime ou mangá, acabam por difundir uma imagem distorcida para seu público do conteúdo apresentado.

        Como era esperado (acreditem, era esperado), fiquei responsável pela resenha acerca da matéria escrita por Nick Narukame sobre Saint Seiya Episódio G, que, nem de longe, “gera um alvoroço mental com relação à cogitação de hipóteses quanto ao significado de tal sigla (página 53, por Nick Narukame)”. Sem mais necessidade para introduções, sigam-me os bons!

Por Lucas Saguista

 photo 95.1_zpsxepn8dlj.png photo 95.8_zpsptjledzw.png photo 95.6_zpss7tbnu4y.png   photo 95.5_zpszmf31zj3.png  photo 95.3_zpspbdqd9vr.png  photo 95.4_zpsftfyat5l.png  photo 95.9_zpstzgvsfgw.png  photo 95.2_zpskrxohdy8.png